Depressão


  Psicoeducação sobre Depressão

  Embora as emoções geralmente enriqueçam nossa vidas, emoção em excesso pode ser perturbadora. Todos nos já ouvimos falar sobre depressão de alguma forma, algum conhecido, familiar ou ainda nos mesmos, entender ela é o primeiro passo para a mudança de si ou para compreender melhor que tem.  A Depressão inclui não apenas humor triste, mas também inúmeros sintomas cognitivos, comportamentais, físicos e emocionais. Podendo apresentar redução do interesse ou prazer em todas ou quase todas as atividades, perda ou ganho de peso, insônia ou hipersonia, agitação ou retardo psicomotor, fadiga ou perda de energia, sentimentos de desvalia ou culpa inapropriados, perda da libido, redução da concentração e idéias de morte ou de suicídio, interferindo em nossos relacionamentos pessoais e em nossas vidas profissionais.
Aaron T. Beck foi o pioneiro na compreensão moderna da depressão. Ele observou que quando estamos deprimidos, temos pensamentos negativos a respeito de nós mesmos (autocrítica), do mundo (negatividade generalizada) e de nosso futuro (desesperança). Acabamos vendo o mundo com uma espécie de óculos da tristeza, já com esse humor (lente), acabamos vendo as coisas dessa perspectiva. Os pensamentos podem ficar distorcidos o que prejudica, pois contribuem para a baixa auto-estima, a baixa autoconfiança e para problemas de relacionamento.

                                                                    depressão
A depressão quase sempre pode ser curada, existem tratamentos eficazes que foram desenvolvidos para ajudar as pessoas a superarem a depressão. A medicação e ou terapia devem ser recomendados após avaliação individual de cada caso, o profissional vai avaliar a gravidade dos sintomas classificando o episódio depressivo em três graus: leve, moderado ou grave. A Terapia Cognitiva Comportamental desenvolvida por Beck, onde muitos estudos e metanálises indicam que ela é efetiva no tratamento da depressão, seja leve, moderada ou grave. Apresentando evidências empíricas de eficácia no tratamento da depressão, quer oferecida de forma isolada ou em combinação com farmacoterapia.
A depressão não apenas descreve o humor, ela também envolve alterações em nosso pensamento, comportamento e biologia visto que a produção cerebral de serotonina e ou noradrenalina, substancias químicas naturais do cérebro que afetam o pensamento e o humor, encontra-se diminuída. Alguns tipos de atividades, como os exercícios físicos, aumentam as substancias químicas cerebrais que podem ajudar a nos fazer sentir melhor, preste atenção nos efeitos das atividade no seu dia a dia em seu humor, tente ver se alguma outra mudança em seu comportamento pode ajudar seu humor. Mas lembre-se se estiver difícil sair dessa sozinho, procure ajuda profissional, se conheça, conheça seus gatilhos, suas crenças, seja consciente de quem você é, crie novos recursos internos, novas maneiras de lidar com a mesma problemática e previna futuras recaídas.

Tomara que tenhamos conseguido responder algumas perguntas, e feito você  pensar em novas perguntas.. caso tenha perguntas ou sugestões sobre o assunto pode nos enviar. contato@vendramepsicologia.com.br


sobre Katia Vendrame

Katia Vendrame - Psicóloga Clinica, CRP 07/23029 , formada pela PUCRS. Especialista em Terapias Cognitivo-Comportamentais (FADERGS/Intcc). Treinamento Intensivo em Terapia Comportamental Dialética (Behavioral Tech e The Linehan Institute/EUA). Treinada pelo protocolo Terapia de Reciclagem Infantil. Pós graduada em Avaliação Psicológica (Famaqui/Núcleo Médico Psicológico). Contato: (51)999427182. Av. Ipiranga 40 – Trend Offices–Praia de Belas . Porto Alegre